MONÓLOGOS DA VAGINA

//, Teatro/MONÓLOGOS DA VAGINA

MONÓLOGOS DA VAGINA

MONÓLOGOS DA VAGINA

Valor para associados – 7€

Os monólogos da vagina são compostos por vários pequenos textos/monólogos. Cada um deles lida com a experiência feminina, abordando assuntos como sexo, prostituição, imagem corporal, amor, estupro, menstruação, mutilação genital feminina, masturbação, nascimento, orgasmo, os vários nomes comuns para a vagina ou simplesmente como uma parte física do corpo feminino. Um tema recorrente em toda a peça é a vagina como uma ferramenta de capacitação feminina e a personificação máxima da individualidade.

Alguns monólogos incluem:

Eu tinha doze anos, quando a minha mãe me deu um “soco no estômago”: aborda, de forma divertida, o primeiro período menstrual de muitas mulheres.

Pêlos: um texto em que uma mulher discute como o marido a traiu porque se recusou a depilar os pêlos pubianos, permitindo-lhe finalmente ver que não importa se escolhe ou não fazer a barba, e que “o cabelo está lá por uma razão”.

Minha Vagina Irritada, em que uma mulher fala com humor de injustiças contra a vagina, como tampões e ferramentas usadas por ginecologistas.

Minha vagina era minha Aldeia, um monólogo compilado de testemunhos de mulheres bósnias submetidas a campos de estupro.

A mulher que adorava fazer Vaginas felizes, em que uma trabalhadora do sexo para mulheres discute os detalhes intrigantes da sua carreira e do seu amor por dar prazer às outras mulheres.

Porque ele gostou de olhar para “ela”, em que uma mulher descreve como ela tinha pensado que a sua vagina era feia e tinha vergonha de pensar nisso, mas mudou de ideias por causa de uma experiência sexual com um homem chamado Bob, que gostava de passar horas a olhar para “ela”…

Eu estava lá na sala, um monólogo em que Eve Ensler descreve o nascimento da sua neta de uma forma graficamente detalhada.

Todos os anos, um novo monólogo é adicionado para destacar uma questão atual que afeta as mulheres em todo o mundo. Em 2003, por exemplo, Ensler escreveu um novo monólogo, chamado Under the Burqa, sobre o sofrimento das mulheres no Afeganistão sob o domínio dos talibãs. Em 2004, Ensler também escreveu um monólogo chamado They Beat the Girl Out of My Boy, isto após entrevistar um grupo de mulheres cuja identidade de género diferia do seu género atribuído à nascença.

Não perca a oportunidade de assistir a esta peça!

Garanta já o seu lugar.

Máximo de 4 bilhetes por associado.

Para reservas ou mais informações, favor contactar o CCD.

By |2019-07-26T17:37:52+00:00Abril 5th, 2019|Agenda Cultural, Teatro|Comentários fechados em MONÓLOGOS DA VAGINA

About the Author: